Atualmente, ciente de que o mercado está altamente concorrido, as empresas têm feito de tudo para garantir não apenas o seu crescimento, mas, sobretudo, a sua sobrevivência, pois uma só desatenção pode colocá-las seriamente em risco.

Nesse sentido, elas vêm utilizando, e muito, as mídias disruptivas que podem ser compreendidas como tecnologias capazes de promover avanços e, ao mesmo tempo, confrontar o estado atual da sociedade e do mercado.

Se você é empresário, curioso ou pesquisador e deseja saber como as empresas vêm utilizando essas tecnologias a favor do seu negócio, acompanhe a leitura!

Afinal, o que são mídias disruptivas?

Antes de seguirmos para o conceito de mídias disruptivas, é fundamental compreendermos o que é disrupção, para que assim o entendimento fique mais fácil. Nas palavras de Clayton Christensen, economista que desenvolveu a teoria da disruptura, a disrupção é um processo de transformação que altera profundamente os conceitos de uma sociedade em suas várias dimensões: mercado, economia, cultura, ciência etc.

Partindo desse conceito, podemos compreender as mídias disruptivas como aquelas que romperam e ainda estão rompendo com o modelo tradicional de comunicação, que se sustenta em veículos como TV, revista impressa e rádio, por exemplo.

Assim, as mídias disruptivas são as redes sociais, a internet das coisas, a internet móvel, entre outras. Com relação às redes sociais, apresentam-se como mídias disruptivas, porque romperam com a lógica da comunicação tradicional, que concentrava o poder de emissão e de divulgação. Hoje, qualquer pessoa ou empresa pode se utilizar de espaços como Facebook e Youtube para compartilhar suas ideias, bem como produtos e serviços.

Mas e então, como as empresas têm utilizado as mídias disruptivas?

Fazendo uma breve pesquisa sobre o assunto, é possível perceber que as empresas têm utilizado as mídias disruptivas em duas categorias básicas, a saber:

1. Divulgar serviços e produtos

Antigamente, ou melhor, até o século passado, para divulgar seus produtos e serviços as empresas tinham que se valer dos meios tradicionais de comunicação como a TV e o rádio. Para isso, pagavam uma boa cifra, mas não tinham plena convicção de se mensagem chegou ao público de interesse.

Hoje, utilizam as redes sociais, site, entre outros espaços, para elas mesmas fazerem a divulgação, rompendo assim, com a lógica da comunicação tradicional.

2. Manter contato direto com o consumidor

Além de utilizar as mídias disruptivas para divulgar seus produtos e serviços de uma forma diferenciada, também as usam para manter contato direto e em tempo real com o consumidor. Para isso, acionam não só as redes sociais, mas também tecnologias como chatbots, WhatsApp e serviço de atendimento ao consumidor que é acoplado ao seu site.

Essas práticas, que são sustentadas nas mídias disruptivas, vão de encontro aos modelos antigos de atendimento ao consumidor, os quais se valiam e ainda se valem de opções como telefone e contato presencial.

Agora que sabe como as empresas vêm utilizando as mídias disruptivas, fique ligado e, se possível, adote-as. Elas são uma tendência e podem melhorar significativamente a realidade do seu negócio.